Uma revolução chamada Luciana

quinta-feira, 25 de novembro de 2010


Apresentando a Luciana

Em um dias desses, onde o Papai resolve oferecer um presente eterno para suas filhinhas, a Luciana aparece em nossa reunião das mulheres. Convidada por um amiga de longa data, ela resolve experimentar.
Uma certa "sede" faz isto, nos lança, nos arremessa para o desconhecido.

Encontrou um clube da luluzinha, formado por caminhantes, lindas mulheres-meninas que desejam viver conforme a verdade que nos une, o caminho é Jesus em nós.
Chegou quietinha mas os olhos expressivos já mostravam que a duvida seria seu trajeto para o conhecimento de todas as coisas. A presença calma, plácida era inversamente proporcional ao fervilhar de suas inquietações e questionamentos. Inquietações que deixariam alguns teologos panicados. Muitos nem ousam mexer neste balaio de gato transcendente, ela por sua vez, passeia feito bailarina no salão, os dedinhos doêm, mas é possivel notar o prazer em fazer aquilo para o qual se nasceu.
Livre, articulada e detentora deu um inteligência impar, cativou a todas com seu jeito cru, sem os vicios da religião, sem os dramas impostos pela instituição chamada igreja.
Um odre novo que recebe um vinho novo, de bom grado.
Plena de volição para chegar perto de Deus, não deu outra, logo estava a perguntar e perguntar e a perguntar.
Claro, que todas a respostas já estavam e estão com ela, basta ler suas percepções que daqui para frente serão postadas neste humilde blog.

Eu calejada por estes anos vividos dentro do "saleiro", me percebi renovada. Afinal nada como ver o operar do Divino, desta forma tão sublime, para voltar a crer que uma consciência no Evangelho pode mudar o mundo.

Meu mundo mudou depois que conheci a revolução chamada Luciana.

Nossa história é esta, um encontro que só o Amor poderia proporcionar. Celebramos juntas, compartilhamos nossas urgências, aprendemos umas com as outras e agradecemos ao Papai pela oportunidade de poder chamar esta sua filha de amiga e irmã.

14 comentários:

Regina Farias disse...

Dri,

Que história linda! Viajei...

Quando a gente "resolve" experimentar é porque a pressão culmina em sede que chegou ao ponto vital.

Aí não dá outra coisa senão essa entrega total e irrestrita sem o menor resquício de qualquer vício.

Até o mundo à volta muda, muda tudo, há uma impregnação que renova a todos que estão juntos.

Deus é maravilhoso!

Beijo grande!

R.

Hugo Lucena Theophilo disse...

Bonito. Como disse o salmista cearense: "o novo sempre vem"...graças a Deus.

bjo.

Cláudio Nunes Horácio disse...

Que legal, poesia pulsante, viva. bj

Adriana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriana disse...

Hugo e Rê,

Esta colisão foi oportuna, pois eu já estava ficando acomodada.
Percebo na Luciana que o impacto da Graça é algo latente e visceral naqueles sem os tais vicios igrejeiros.
Deus nos salve da igreja!!

Que bom que curtiram.

abraços

Cris Jacob disse...

Realmente, a Lu faz a diferença. Quando percebo suas inquietações, seus questionamentos, me vejo num passado não muito distante, e percebo, assim como vc, que devemos permanecer Luciana sempre.
Além de linda a Lu é amiga, mãe, esposa, filha, irmã, profissional, ela é simplesmente Luciana.
Me orgulho de fazer parte deste clube da "luluzinha" que ela visitou e decidui conhecer melhor.
Como disse uma outra grande mulher/irmã:" até agora fez sentido, e se não encontrar a Luciana nunca mais, só o que vivi até agora já me fáz amá-la por uma vida inteira."
Beijos a todas estas mulheres-meninas que fazem parte da minha história, me ensinado todos os dias o que realmente faz sentido.
Amo vcs.

Adriana disse...

Cris,

Está faltando seu brilho por aqui. O convite está de pé.

beijocas

João Carlos disse...

Tô falando que sou uma anta!!!!!

Agora que vi o post dela, então tudo o que você tava falando era literal

Ai ai ai ai de mim!

Quem me livrará deste corpo de morte?

Adriana disse...

ô Pastor,
Relaxa,vai passar.
Eu não conheço ser mais espirituoso e "ligero" que sua pessoa, daqui a pouquinho tudo volta ao normal.

beijocas

luciana-fernandes4 disse...

Adriana! O que dizer diante de suas palavras. Você percebe em mim comportamentos e qualidades que eu não sei que existem.
Quero muito te responder à altura, mas agora que acabei de ler seu texto, não tenho a menor condição emocional para escrever! Sua emoção, emoção e emoção.
Se alguém precisa agradecer algo, esse alguém sou eu!
Admiro você e te respeito muito.
Obrigada por tudo! Escreverei assim que conseguir!
Luciana Fernandes.

Eduardo Medeiros disse...

que belo texto o seu, dri! como é bom quando alguém nos faz assim tão bem, né? isso é jusuismo...

beijos

sueli de paula medrado vitoriano disse...

Dri,
Que belo presente você ofereceu a nossa amiga!
Admiro sua percepção que consegue traduzir com beleza e precisão qualidades tão especiais de gente boa de Deus como a Luciana...
Digo mais: caminhar com voce e com essas mulheres (irmãs e amigas), entre tantas outras qualidades,tem me feito respirar novos ares, e esses ares tem "oxigenado" a minha mente...Os efeitos desse processo me surpreendem a cada dia...

Sou sempre grata ao Pai por isso pois tem alegrado o meu coração...

Com carinho,

Sueli

Adriana disse...

Recebo e agradeço seu carinho, Su.

luciana-fernandes4 disse...

Algum tempo atrás ouvi o jornalista Pedro Bial citando a fala de um personagem do diretor Woody Allen: “Somos a soma das nossas decisões”. Essa frase é uma das poucas que considero relevante para o ínfimo entendimento que tenho da minha vida.
Ainda não compreendo a existência neste plano espiritual como acaso do destino, de algo pré-planejado por Deus que independe das minhas vontades, desejos, sonhos e decisões.
Já consigo me ver como obra do Pai, mas inacabada! Os caminhos que percorro, as pessoas que conheço, as verdades que escolho o conhecimento que busco, vão, ao meu entender, terminado de construir a Luciana que ainda se forma.
Antes de começar a frequentar as reuniões de terça-feira com essas lindas meninas-mulheres já citadas pela Adriana, tinha uma imagem de mim que me deixava segura porque acreditava conhecer um pouco da minha essência. O desconhecido em minha personalidade não me causava nenhuma espécie de curiosidade. E assim, seguia meu rumo!
Porém, hoje me vejo acordada durante a noite, esperando que o sono volte para não precisar pensar, refletir e buscar entender o que está acontecendo comigo. Por que as reuniões de terça tiraram meio eixo?
Tenho medo de refletir porque enquanto exercitamos o autoexame, analisamos o percurso de nossa vida, interpretamos nossas ações e nos desvelamos. Buscamos significados para nossa identidade. Esse pensar pode revelar os anseios, as frustrações, os desejos, sonhos e expectativas. Essas descobertas podem causar certo desconforto e isso causa o medo!
Porém, agora já fui longe demais e não há mais espaço para retroceder, então a única alternativa que me resta é ir até o fim e buscar com todas as minhas forças entender os códigos que a Adriana utiliza para me dizer algo que ainda não consigo compreender, que parece tão longe das minhas capacidades.
Neste texto “Uma revolução chamada Luciana” a Adriana faz uma breve descrição do que ou de quem sou que me deixou perplexa, pois nunca me vi desta maneira. Mas aceito, sem entender, aceito!
Durante todo esse fim de semana pensei muito sobre tudo o que está acontecendo comigo e por muitas vezes me senti como na faculdade. Diante de alguns mestres que tiveram importância ímpar em minha vida.
Assim me sinto diante das palavras e da presença da Adriana que vem me apontando um caminho, me ajudando a encontrar as respostas que busco para calar meus anseios, dúvidas e inquietações.
Para mim a Adriana é uma doce revolução inspiradora que faz deste momento vivido, um momento único e especial.
Com carinho e muita admiração que te agradeço por tudo.
Luciana Fernandes

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB