A religião de Anne Rice

terça-feira, 3 de agosto de 2010

O hit do REM, Losing My Religion, é a trilha sonora perfeita para o atual momento da autora de sucesso Anne Rice (Entrevista com Vampiro). Doze anos após se converter do ateísmo ao cristianismo, sua crença de infância, Rice abandonou a religião, devido às atitudes da mesma em relação ao controle de natalidade, homossexualidade e ciência.

Rice postou uma mensagem em sua página do Facebook em que diz: "No mesmo nome de Cristo, eu me recuso a ser antigay. Recuso-me a ser antifeminista. Recuso-me a não aceitar o controle artificial de natalidade. Recuso-me a ser antidemocrata. Recuso o humanismo antilaico. Me recuso a ser anticiência. Recuso-me a ser antivida. Em nome de Cristo, eu deixo o cristianismo sendo cristã. Amém".

A conversão ao cristianismo da autora de uma série de livros sobre o vampiro Lestat, que chegou aos cinemas com Tom Cruise e Brad Pitt, causou consternação entre antigos fãs, enquanto cristãos questionavam a moralidade de seus livros.


fonte


O que você me diz? Fez algum sentido para você?

Eu fiz minhas ponderações, mas a essência faz muuuuito sentido.

Engraçado que a música citada parece falar da obsessão de uma pessoa por outra, mesmo assim fica valendo afinal ficamos obcecados e com gana quando assunto é encontrar a resposta definitiva para nossa espiritualidade. Tem sido assim com você?

15 comentários:

Regina Farias disse...

Então, Dri...

Não é à toa que há séculos o bicho-ômi acuado foge desse deus desenhado de forma tão sinistra pelos dogmas.

Daí quando se dá o grito de liberdade não agrada nem a gregos nem a troianos... E fica tudo bem. :)

Pra mim, a resposta tá aí.

bj

R.

Cláudio Nunes Horácio disse...

Olha Dri, me parece que o Espírito está libertando aqueles que buscam a verdade e não tendem a mentiras a favor da religião. Dou glórias a Deus por isso e sinto-me grato.

disse...

As vezes não é mentira em favor da religião, mas de si mesmos, muitos mentem para si, e nunca nem conheceu a Deus mesmo, só esta lá, por alguma circunstância sei lá. Já conheci alguns assim. Paz!

João Carlos disse...

O barato é louco mano....

Se bem entendi, ela deixa de lado a religião - a qual chama de cristianismo - mesmo sendo cristã. É isso?

Se for, pra mim faz todo sentido do mundo.

Possivelmente vão me apedrejar duas vezes (até a bispa Rê me chamou de herege hoje... risos), mas no livro "A Cabana", Jesus diz que Ele mesmo não é "cristão"...

Papo de louco né?

Regina Farias disse...

Ôpa, peraí...

Xô explicar: o JC é herege na mesma proporção que euzinha sou bispa rss

bjs

R.

Eduardo Medeiros disse...

O filme é muito legal...

Não sabia que ela saiu do ateísmo para o cristianismo, sem dúvida, uma travessia interessante.

Mas aí ela chega no cristianismo-religião e vê que ele não reflete o Cristo e aí, o que se faz?

Sai do cristianismo e vai viver sua espiritualidade com Cristo e sem religião.

Os caminhos da religiosidade mais será um caminho de Deus sem a religião.

É possível? Estarão os cristãos preparados para renunciarem seus dogmas? Para renunciarem à instituição que ficou caduca e sem relevância para este tempo?

Nós, cristãos, poderemos apenas viver os ideais do Cristo sem nos preocuparmos em "ganhar o mundo para Jesus" pois na verdade isso significa ganhar o mundo para a religião cristã?

São muitos fios que saem desse novelo, se eu não parar vai longe...

Tô de mau com você pois nunca mais foi pensar na minha sala e só que saber agora de ir olhar o tempo e ficar rindo das besteiras que eu escrevo lá!!

Vinicius Morais disse...

Paz,
Bom, acho que ela está começando a entender...rs
O Reino de Deus vai muito além de fronteiras religiosas (humanas).

Ótimo post!
Abs,
Vinicius Morais
-----
Visite: Refletindo a Graça
Conheça nosso podcast
http://refletindoagraca.blogspot.com

Cláudio Nunes Horácio disse...

Ah gente, não complica, aqui todo mundo é herege, afinal nem Jesus Cristo é cristão, então somos todos dEle e não somos do cristianismo ué. Simples de compreender kkkk.

Adriana disse...

Regina,

não se agrada, gregos, romanos nem baianos, mas no que tange as minhas rugas de preocupação elas nem dão o ar da graça.
Imagino que Anne Rice quer mais que o "povo do poder" se exploda.
Imagina, vai que moda pega!

abs


Eu tbém Claudio,
fico feliz com noticias como esta, esperando que outros amigos tbém acordem.


Rô,

Vc pegou um faceta interessante.
É por ai, alguns ficam acomodados a religião, afinal ela trás conforto emocional, social e tudo mais.

abs





JC,

A parada é muito doida mesmo, mas simples de entender e maravilhoso de se viver.

abs


Ô Dudu,

Não fica assim não!!
Eu sempre leio a sala, inclusive peguei seu texto sobre a pesquisa histórica do pentateuco para usar em nossa reunião de terça, pirou o cabeção das irmãzinhas.
Tenho receio de comentar e seus colegas me massacrarem, sou uma florzinha sensivel e frágil.

abs



Vinicuis,

agradeço a visita e o comentário.
Podcast tudodebom.

abs




CLaudião,

vc fez dell opera summary


obrigada

João Carlos disse...

Então eu sou muito herege, pois a Rê é muito bispa!

Adriana disse...

kkkkkkkkk vixe e aff


a conclusão é perfeita!!

Eduardo Medeiros disse...

Jamais você seria massacrada em minha própria sala!!! Aqueles carnívoros devoradores de quem tem fé não ousariam tanto. Eles sabem que comigo o buraco é mais em cima...rssss fique à vontade para ler quando quiser e de não comentar nunca.

beijos

Tiago Scala disse...

Amei o texto Dri! Concordo com o João, me parece que ela está deixando a religião - o que já fiz faz tempo, embora eu vá à igreja - é meio louco, mas enfim, apóio a afirmação do Cláudio Nunes Horácio - nem Cristo era cristão! hehe, esta eu vou anotar!

luciana-fernandes4 disse...

Oi Adriana Como vai?
Sou Luciana, a mais nova "integrante" do Caminho da Graça. Primeiro, gostaria de aproveitar a oportunidade para agradecer por vocês terem me recebido de maneira calorosa e livre de questionamentos. Estou feliz e encantada com minha nova "atividade" de terça- feira à noite!
Durante, muito tempo me perguntei (se os homens pensavam , alguns, e nisso incluo de maneira mais específica muitos, mas não todos os dirigentes de religiões e doutrinas), que Jesus não sabia ou não saberia os rumos que a humanidade tomaria? Afinal, nossa capacidade de pensar e refletir foi um presente concedido por ele mesmo! Então, como não aceitar e entender os avanços da ciência? O fato de que nem todos são iguais e, portanto, não têm os mesmos gostos e predileções? Como achar estúpido ou anti-cristão o controle da natalidade? Por que não entender os fatos e acontecimentos do nosso tempo como algo natural da evolução da humanidade criada por Deus?
Durante muito tempo, me senti anti-cristã. Porém, depois de pouquíssimos encontros com todas no Caminho da Graça, sinto-me muito cristã, pelo simples fato de que entendi: "Para sermos cristãos precisamos apenas levar nossa vida baseando nossas atitudes nos ensinamentos e na vida de Jesus"
Obrigada por tudo!
Com carinho e admiração,
Luciana.

Adriana disse...

Luciana,

É em meio as lágrimas que digo que o privilégio é nosso.
Você tem abrilhantado nossas reuniões e sabe muito mais de Jesus do que certos religiosos declarados.
Estou convicta que vou aprender muito contigo.

beijos reverentes.

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB