Mais verdadeiro do que nunca

sexta-feira, 14 de maio de 2010


Escrevi este texto em janeiro, depois de uma viagem, mas diante do que tenho lido e ouvido preciso , reinterar minha "mini declaração de fé"


Amigos-irmãos, estou de volta



Foi bom.


A convivência ensina, afirma e reafirma, o que queremos e aquilo que não queremos mais.

o que não quero mais, mesmo:

Fazer parte de um grupo chamado "evangélico", seguidores de um evangelho de mentirinha.
Gritaria triunfalista não é evangelho.
Um deus que precisa estar a minha disposição, não é meu Deus.
Estou fora de qualquer tipo de culto pagão a um deus pagão que requer indulgências e estabelece seu poder entre homens sedentos de poder.
Estou fora de qualquer manipulação de massa efetuada com a "ordem de deus". A megalomania de um grupo "seleto", ungido (untado melhor dizendo), que se estabelece entre 4 paredes onde há um deus refém, onde se realizam todas as fantasias dos auto intitulados representantes de Deus na terra.

Há quem precise desesperadamente fazer parte de tal grupo, seja por necessidades psicológicas de se sentir aceito ou porque acredita em tudo que é dito por figuras carismáticas desde de que o seja em nome de Jesus.

entendo, apenas não aceito.

O evangelho me pegou de jeito, não tem mais jeito.

1 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

Amém. E oro para que isso seja contagioso.

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB