Sementes e solos

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O fruto do Evangelho é paz from Caminho da Graça | blog on Vimeo.

Hoje, por indicação de uma amiga, assisti a um vídeo de pregação do Reverendo Caio Fábio realizado em 06/01/2005 no Caminho de Graça em Brasília. Neste vídeo Caio apresentava para o público que o assistia a parábola do semeador (Mateus 13).

Entender os símbolos que existem nas parábolas, não é tão simples quanto possa parecer. Os verdadeiros sentidos e propósitos destes “contos” estão repletos de significados ocultos nas palavras que nos levam a imaginar uma determinada situação.

Nossa capacidade imaginativa é aguçada assim que a estória começa e é exatamente neste momento que corremos o enorme e quase que inevitável engano de nos perdermos nas diversas e possíveis interpretações que cabem nas parábolas contadas por Jesus.

O fato é que, enquanto escutava Caio Fábio contar a parábola do semeador encontrei-me dispersa e divagando em minhas memórias. Recordei de alguns fatos vividos que caberiam muito bem, no que acredito ter compreendido, como o principal sentido pretendido por Jesus na estória contada.

Durante vários anos creditei minhas dúvidas, inquietações, pensamentos, sonhos e revoltas a uma pessoa que me parecia viver o Evangelho da maneira mais pura e real que alguém poderia. Umas das principais razões para ter escolhido este alguém para compartilhar meus assuntos íntimos e por vezes delicados, foi o fato de imaginar e supor que o Evangelho (absolutamente desconhecido por mim até hoje) tivesse encontrado moradia em seu coração.

Porém, acabei, depois de muitos anos, constatando o quanto as palavras e conselhos proferidos eram dolosos.

O que pretendi ao, brevemente, relatar a dor que senti com a constatação de ter vivenciado uma enorme mentira, é que estar constantemente no templo ou decodificar a palavra de Deus, não significa nem de longe ter conhecimento ou compreensão da Palavra.

Ser apresentado ao Evangelho não é o mesmo que estar disposto a permitir que o Evangelho viva em você. As sementes de Deus ou suas palavras são lançadas em solos com as características mais diversas. A diferença que as sementes provocarão em cada ser está, unicamente, nas condições, intenções ou estado que essas sementes encontrarão no interior de cada pessoa.

Mais do que conhecimento, a semente do Senhor precisa de propósito firme e vontade verdadeira para produzir fruto. Necessita de sinceridade que anos de “igrejismo” nunca será capaz de oferecer a ninguém.

Luciana Fernandes


7 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

Luciana mana, estou baixando o vídeo e vou publicar no VIMEO no cana Caio Fábio para caso você queira, disponibilizar neste post. Beijo.

Luciana Fernandes disse...

Muito obrigada Cláudio. Abraço forte!

Regina Farias disse...

"Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." Romanos 8:39

Regina Farias disse...

Dri,

Acabei de assistir a mensagem do video agora.

Ainda estou sem ar.

Como diz a msg, estou me convertendo! :)

Que coisa maravilhosa!

Luciana,

Essa sua postagem, de certa forma tem a ver com o que venho falando há um tempo nas postagens e comentários por aí e com a que coloquei hoje no meu blog embora tenha escrito ontem à noite, a partir de um comentário que li.

Deus as abençoe por essa postagem e esse video. Saibam que Deus ministrou meu coração "dicunforça".

bjs

Rê.

Luciana Fernandes disse...

Rê, muito obrigada por seu carinho, demonstrado em suas palavras.
Luciana Fernandes

Eduardo Medeiros disse...

as parábolas de jesus estão de fato, repletos de símbolos e significados ocultos e que para o "bem" ou para o "mal" pode gerar múltiplas interpretações. prefiro sempre ler as parabolas a partir da mensagem central de jesus, que os biblistas concordam ter sido o estabelecimento do reino de deus no meio dos homens.

abraços

Anônimo disse...

Pena que a grande maioria... não quer um evangelho que apenas se apresente com "semente"... preferem os "frutos" sem indentidade, sem história, sem realismos, sem gosto, sem vida, sem significado transformador, etc. Equento a semente do evangelho, caia em que terra cair, nunca se adapta a mesma, os "frutos" que o igrejismo propõe, apenas decoram as vitrines das casas de entretenimento religioso.
Que a semente do EVANGELHO abale cada "solo" dos desumanos, que Deus escolheu para serem verdadeiramente humanos, como os humanos devem ser.

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB